Pelo Brasil: Centro de Inovação Blumenau busca aproximação com ecossistema de Salvador

Pelo Brasil: Centro de Inovação Blumenau busca aproximação com ecossistema de Salvador

Conversa on-line serviu para um benchmarking de boas práticas e planejamento de ações futuras entre esses ecossistemas

O ecossistema de inovação de Blumenau está a cada dia ganhado mais engajamento. Uma das últimas ações foi uma troca de experiências com representante do ecossistema de Salvador/Bahia. A interação foi on-line, organizada pelos bolsistas da Fapesc que atuam diretamente no Centro de Inovação Blumenau (CIB), nas ações de ativação do ecossistema de inovação de Blumenau e toda a região.

Os professores Henrique Carvalho e Tiago Nicchalletti trocaram ideias com Donjorge Almeida, que é o representante do ecossistema de Salvador/Bahia, denominado de All Saints Bay. Nesta conversa foi feito um benchmarking de boas práticas e o planejamento de ações futuras entre esses ecossistemas.

“Me chamou atenção o fato de eles estarem trabalhando pensando na interiorização dos trabalhos do ecossistema de inovação, privilegiando as potencialidades econômica regionais do estado”, comentou Henrique Carvalho.

Este já é o segundo ecossistema conectado por Henrique e Tiago. Em junho, eles visitaram o ecossistema da cidade de Joinville(SC) e puderam conhecer como funciona as ações que impulsionam a inovação da maior cidade de Santa Catarina.

O que é o All Saints Bay?
A All Saints Bay (Baía de todos os Santos) é uma comunidade com foco em desenvolver ecossistema inovador e fomentar o empreendedorismo em Salvador a partir da colaboração.  Foi criada em dezembro de 2017 e hoje cota com 32 atores que fazem parte do ecossistema. Um destes atores é a Associação Baiana de Startups (ABAS), organização que facilita conexões entre o governo e entidades privadas com empreendedores early stage, na qual Donjorge Almeida é diretor de Comunidades da ABAS.

O Parque Tecnológico da Bahia foi criado há mais de dez anos. Possui incubadora própria, e tem como áreas prioritárias Biotecnologia e Saúde, Tecnologia da Informação e Comunicação e Energia e Engenharias.

Estudo sobre o Ecossistema Baiano de Startups, publicado pelo Sebrae, aponta que as startups da Bahia são essenciais para a economia da região.

A capital, Salvador, assume o primeiro lugar das cidades nordestinas em número de startups. Segundo a Startup Base, a cidade abriga 195 empresas iniciantes ativas, sendo a maior parte delas ― 50,6% ― na fase operacional.