Pandemia fortalece escalada de empresa voltada à educação e comunicação corporativa

Pandemia fortalece escalada de empresa voltada à educação e comunicação corporativa

Se por um lado a pandemia do coronavírus trouxe dificuldades em algumas áreas, por outro criou oportunidades para empreendedores desenvolverem habilidades e novas linhas de negócios. Foi assim com a Lector Tecnologia, com sede em Blumenau e que teve, no seu início, o suporte do Programa de Incubação, desenvolvido pelo Instituto Gene em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Empreendedorismo de Blumenau (Sedec) e Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

Alex Sandro da Silva, CEO da Lector, destaca que novas ferramentas foram agregadas à gama de serviços oferecidos o que garantirá um crescimento da empresa neste ano superior os 500%. “Já temos indicativos importantes para este ano de 2021, e podemos superar os 500% somente com os negócios já fechados”, projeta.

Ele destaca que todo este crescimento tem relação direta com a maturidade das empresas no sentido de melhorar a educação e comunicação corporativa. “Antes da pandemia, muitas empresas e pessoas tinham muitas restrições em, por exemplo, usar ferramentas de web conferências ou desenvolver colaboradores e clientes por ensino à distância. O que antes era estranho, agora é normal, ou seja, o que antes era dispensável, agora se tornou indispensável”, reflete.

Alex acentua que a transformação digital veio para ficar e facilitou em muito a atuação das empresas. “Nós conseguimos lançar novas ferramentas, percepções de valor e começamos um crescimento na casa de dois dígitos. Conseguimos ‘afiar bem nosso machado’ e atingimos um número de usuários muito maior, em relação ao ano passado, devemos passar de 5 milhões de usuários ainda esse ano”, calcula.

Como tudo começou
A Lector entrou no Programa de Incubação do Instituto Gene em 2005 com uma ferramenta para telemedicina. Com as consultorias e capacitações recebidas pelo programa, Alex então pivotou para outra ideia voltada para a educação e comunicação corporativa usando a web, mais especificamente para web conferência, algo que na época era considerado uma ideia inovadora.

“Aos poucos, esta ferramenta virou commodity de mercado. Nós acompanhamos esta transição e traçamos novas estratégicas, agregando novas ferramentas ao nosso portfólio, como LMS, Rede Social, Ferramenta de Autoria, Gestão de Documentos e Gestão de Talentos, o que nos garantiu a conquista do primeiro lugar em uma premiação nacional de Jovem Empreendedor”, relembra Alex Sandro.

A Lector hoje é uma S.A. com 10 sócios tendo uma governança, comitê consultivo e conselho de administração. Toda esta trajetória fez a empresa atingir o mercado internacional e hoje tem atuação em 40 países.

Conheça mais sobre a empresa em www.lector.com.br