Bolsistas de Blumenau trocam experiências com profissionais do Centro de Inovação Joinville

Bolsistas de Blumenau trocam experiências com profissionais do Centro de Inovação Joinville

Benchmarking faz parte de uma série de ações para ativar o ecossistema de inovação de Blumenau

Benchmarking vem da palavra de origem inglesa ‘benchmark’, que significa ‘referência’. Trata-se uma importante ferramenta de gestão das empresas, essencial para o aprimoramento de processos, produtos e serviços. Foi com este propósito, de buscar novas referências, que a equipe que atua na ativação do Centro de Inovação Blumenau visitou o Ágora Tech Park, que é o Centro de Inovação Joinville.

Os bolsistas FAPESC e analistas de inovação do Centro de Inovação Blumenau, professores Henrique Carvalho e Tiago Nicchellatti, junto com o bolsista do Cocreation Lab Blumenau, Bernardo Werner, visitaram o Ágora Tech Park e compartilharam muitas experiências. A visita ocorreu dia 18 de junho.

No Ágora Tech Park o grupo Blumenau foi recebido por Jean Vogel (Diretor Executivo), Rafael Catapan (Diretor Técnico), Gabriel Cabral (Analista de Inovação) e Renata Tomasi (Analista de Inovação). Eles conheceram a estrutura do hub e tiveram informações sobre ações de ativação e monitoramento dos ecossistemas em junção com todos os atores.

O prédio do Ágora foi inaugurado em março de 2019 e reúne uma infraestrutura composta por auditório, salas de reuniões, espaços para descompressão, copa compartilhada, espaço para pitches, praça de alimentação, foyer, além de salas de locações, coworking e praça coberta para conexões.

Logo após este encontro foram até o Inovaparq – Parque de Inovação Tecnológica de Joinville e Região - espaço que busca oferecer ambientes propícios para a prática da inovação, demanda que tem aumentado cada vez mais no norte catarinense. Ali trocaram ideias com Vanessa de Oliveira Collere (Gerente Técnico-Científico), que falou sobre os trabalhos da incubadora e do parque tecnológico daquela entidade.

Outro compromisso na cidade de Joinville foi a visita na Fundação Softville, que é uma incubadora de empresas. O inicio do processo de incubação aconteceu no ano de 2001 e as primeiras graduações aconteceram em 2005. Já foram graduadas 65 empresas e 26 estão em processo de incubação. Pedro Shioba (Diretor) responsável pelo Softville, falou sobre as ações e rumos que a incubadora tomará nos próximos meses.

“Registramos nossos agradecimentos pela recepção e cordialidade de todos os atores e entidades. Temos plena convicção que trabalhando juntos, todos os ecossistemas de Santa Catarina, levaremos desenvolvimento e crescimento ao nosso estado”, disse o bolsista Henrique Carvalho.