Empresa recém-incubada no Gene é contemplada no Sinapse da Inovação

Empresa recém-incubada no Gene é contemplada no Sinapse da Inovação

NIDE iniciou em fevereiro o Programa de Incubação

A empresa ainda está em processo de instalação. Seja formalmente, ou informalmente. Mas já é uma referência e tanto. Foi uma das contempladas no Programa Sinapse da Inovação, organizado pelo governo do Estado de Santa Catarina. A NIDE - Monitores de Morros e Encostas recebeu recurso para investimento além de bolsa de estudo.

“Isso reforça o sentimento que o projeto está no caminho certo e tem gente que acredita na nossa ideia”, disse Vinícius Parizzoto, proprietário da startup. Parizzoto desenvolveu algo muito inovador. É um projeto para monitorar áreas de risco, como encostas e morros. A ideia surgiu após as tragédias naturais ocorridas Santa Catarina, especialmente deslizamentos, em que diversas pessoas morreram. 

E a startup vem para este objetivo: desenvolver tecnologia que possa ajudar a retardar ou remediar esses problemas. A NIDE foi criada para desenvolver um aparelho para monitorar os espaços com mais riscos de deslizamentos, e gerando informações para os órgãos públicos, por meio de dados mais confiáveis e pontuais. Outro ponto importante a destacar é que a população que em risco de desastre iminente recebe alerta via celular para sair com antecedência dos locais evitando perda de vidas.

Segundo Parizzoto, este é um sistema de baixo custo, simples, que opera via rede de telefonia celular com o envio de SMS para pessoas próximas da região, bem como GPRS enviando dados direto à internet. 

E Parizzoto tem o espírito empreendedor que o Instituto Gene quer ajudar a desenvolver. Ele é de Xanxerê, mas estuda aqui em Blumenau. Está na sexta fase do curso de Automação, na UFSC. Viu no Gene a oportunidade que precisava. E no Vale do Itajaí – região historicamente afetada por desastres naturais – o espaço ideal para desenvolver sua startup.